COMO APRENDI COM O PEDÁGIO A TAXAR OS MEUS PRODUTOS DE FORMA JUSTA

Como aprendi com o pedágio a taxar os meus produtos de forma justa

Hoje, o palestrante de vendas André Ortiz traz uma reflexão muito bacana para você que é empreendedor ou que pretende ser. Iremos utilizar um exemplo cotidiano para te mostrar o porquê você deve ser o mais justo possível ao taxar o preço do seu produto. Sem, é claro, deixar de ter o lucro desejado.

Bom, para começar, pense em um pedágio qualquer. Por quantos deles você costuma passar quando vai viajar a um percurso de 500 km, por exemplo? Agora responda: quantas vezes você estava viajando de carro e reclamou do valor do pedágio? E quantas vezes você já ouviu alguém reclamar?

Muitas, não é mesmo?

Pois é. Mas não estamos aqui para discutir se o valor dos pedágios são realmente alto ou não. O queremos é que você faça uma reflexão, a partir de algumas perguntas propostas pelo palestrante de vendas André Ortiz.

Explico: o pedágio nada mais é do que um valor que é cobrado por uma administradora pelos serviços que ela está prestando. É ela a responsável por toda a manutenção daquele trecho da estrada.

O que não sabemos é se teríamos a mesma segurança caso esta tarifa não existisse. Será que o percurso seria bem sinalizado, sem buracos e tudo mais?

A partir deste entendimento e desta reflexão, o palestrante de vendas quer que você pense qual é o valor do seu pedágio. Responda as seguintes perguntas: quanto você vale? Por quanto especificamente as pessoas estão dispostas a pagar pelo que você vende? Você está se valorizando? Está praticando um serviço justo e eficiente?

O que queremos com isso é que você pense muito bem antes de dar o preço aos seus produtos. Cobre bem pelo seu pedágio, mas não cobre um valor desproporcional ao benefício que você presta. Isso é importante para que os clientes valorizem o pedágio de sua venda.

Vale ressaltar que, antes de taxar um preço a um produto, é preciso calcular a margem de lucro que você deseja. Calcule, estipule um valor. Mas é importante que o preço seja de acordo com o que os clientes aceitam e estão dispostos a pagar. Não faça de seu empreendimento aquele pedágio caro, que as pessoas só reclamam ao ter que passar por ele.

Agora que você entendeu a comparação, é hora de checar se está tudo certinho com os seus produtos!

 

CONVITE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons